• Av. Prefeito Osmar Cunha 183 | Ceisa Center, Sala 711 A - Centro.
  • atendimento@gicondominial.com.br
  • (48) 3024-2037 | 3030-0037 | 99160-9889

Entenda tudo sobre o Condomínio Clube

  • Home / Entenda tudo sobre o Condomínio Clube

Entenda tudo sobre o Condomínio Clube

Um tipo de condomínio que vem se tornando tendência nos grandes centros urbanos nos últimos anos, em se tratando de moradia, são os condomínios clube. Esses tipos de condomínios que funcionam como pequenas cidades, começam  a aparecer como uma alternativa para aqueles que pretendem fazer a maior parte de suas atividades sem precisar sair da sua própria “casa”.

 

Geralmente, dentro do condomínio clube há uma lista quase infinita de opções para os moradores se entreterem nas áreas comuns. Esse conceito é muito bom, já que em qualquer grande cidade, o trânsito, cada vez pior desanima a cumprir grandes distâncias para os afazeres.

 

Pensando nesse tipo de condomínio que vem ganhando espaço nas grandes metrópoles, selecionamos para o nosso post de hoje as vantagens e desvantagens, assim como os principais desafios de ser um síndico nesse empreendimento. 

 

O que é um condomínio clube?

 

Condomínio clube é um condomínio que pode abrigar muitas torres e até lojas comerciais. Oferece serviços e itens de lazer aos condôminos, com estrutura de clube, sendo possível encontrar, em alguns, mercados e até mesmo escolas. Essa estrutura dispensa a necessidade de sair de casa para as atividades rotineiras, o que tem sido considerado muito importante devido ao aumento da violência nos grandes centros.

 

No entanto, seu principal diferencial está nos itens de lazer e facilidades que são oferecidos. Afinal de contas, quem não gostaria de ter acesso à piscinas, quadras, auditórios, salão de beleza, brinquedoteca, pomar, supermercado e pista de corrida sem precisar sair de casa? Outro fator interessante é a parte de convivência com os outros condôminos, que em tese deverá ser melhor devido à toda essa área de lazer disponível.

 

Principais vantagens e desvantagens do condomínio clube

 

Vantagens:

 

  • As crianças podem se divertir e conviver com outras crianças com muito mais segurança;
  • Taxa de condomínio com valor acessível, já que os custos são diluídos entre centenas de unidades;
  • Você para de gastar ou gasta menos com mensalidades de academia ou clube, cursos de línguas e escola de esportes (quando já oferecidos no prédio), entre outros;
  • Sistema de segurança mais moderno e avançado, quando comparado aos prédios antigos;
  • Valorização da unidade, devido à ampla estrutura de lazer e serviços, no entanto, aqui vale destacar que a valorização também é influenciada pela localização, pela área privativa, entre outros itens.

 

Desvantagens:

 

  • Pouca privacidade, já que o número de condôminos é muito grande;
  • Possibilidade de má administração, pois a responsabilidade de manter um condomínio grande, com muitos serviços e espaços, é muito maior do que em um prédio comum, demandando grande capacidade de gestão por parte dos administradores (síndico, subsíndico, conselho fiscal);
  • Excesso de veículos, o que pode tornar a operação da garagem algo muito difícil;
  • Possibilidade de se tornar um espaço público se não tiver regras de restrição de visitantes;
  • As unidades podem ser pequenas, já que o foco são as áreas comuns;
  • Possibilidade de um grande número de reformas simultâneas, o que pode incomodar aos moradores.

 

Como funciona a administração de um condomínio clube?

 

A administração de um condomínio clube é feita por um síndico, que, normalmente, conta com a assessoria de um gerente predial e assistentes administrativos, além da administradora de condomínio. Com tantas questões envolvidas, não é difícil imaginar que a vida dos gestores de um condomínio clube é bastante agitada e cheia de tarefas.

 

Por isso, quando há muitas torres, é comum que cada uma tenha o seu próprio subsíndico. Nesse caso, é ele quem irá resolver as pequenas pendências referentes aquele local.

 

No entanto, vale lembrar que é o síndico o responsável legal pelo condomínio, mas as pequenas decisões referentes a cada uma das torres podem ser tomadas pelo subsíndico, desde que não contrariem a convenção e o regulamento interno, que devem ser os mesmo para todo o condomínio.

 

É recomendado que o síndico de um condomínio clube, especialmente nos primeiros anos do local, já tenha experiência prévia em outros empreendimentos. Afinal de contas, são muitos fatores relevantes para se preocupar, muitas compras de equipamento a fazer e muitos fornecedores e contratos em que se tem que pensar.

 

Como serão inúmeras as responsabilidades, e as pessoas não se conhecem direito ainda, se pode pensar em uma primeira gestão mais curta, apenas para os seis primeiros meses após a abertura do condomínio.

 

Para compor o corpo diretivo do condomínio, vale não somente as pessoas que se interessarem, mas também se tiverem conhecimentos de contabilidade, direito, finanças, administração, já que essas áreas são bastante usadas no cotidiano de um condomínio.

 

Além disso é muito importante que se formem comissões de moradores para os mais variados temas como obras, segurança e lazer. Essas comissões devem ser montadas em assembleias e se reunir de maneira periódica. De preferência, sem fazer parte do conselho.

 

Condomínios clubes devem ter Convenção e Regimento Interno?

 

A Convenção e Regimento Interno são pontos cruciais para um condomínio clube. Caso estes documentos não estejam bem elaborados segundo as reais características e necessidades do empreendimento, a administração pode ter que  enfrentar diversos obstáculos para realizar a gestão de forma adequada.

 

Infelizmente, não é raro encontrar condomínios clube com convenções e regimentos internos incompatíveis com a realidade do local. Por esse motivo, é fundamental checar se esses documentos estão bem redigidos. Caso não, se deve cobrar da incorporadora a adequação ou consultar a administradora contratada que deve possuir expertise em gestão de condomínios clube.

 

Como se deve administrar as finanças de um condomínio clube?

 

Em um condomínio clube, as finanças precisam ser muito bem administradas. Como os itens de lazer são muitos, vale ressaltar que a taxa condominial irá acompanhar esse ritmo de custos, sendo mais onerosa que a taxa de um condomínio comum.

 

Mesmo contando com muitas torres, o indicado é que a taxa condominial não seja formada por meio de dois rateios: um para bloco e outro geral. Isso pode acabar favorecendo o individualismo em detrimento do espírito de coletividade. Todos devem ter o mesmo direito sobre o uso das áreas comuns e de lazer.

 

No momento da prestação de contas, os gastos do condomínio e da parte do clube devem ser apresentados de forma separada. Dessa maneira ficará mais claro para os condôminos o quanto está sendo gasto em que local, deixando a prestação de contas muito mais transparente.

 

Como cuidar da segurança desse tipo de condomínio?

 

Por se tratar de um espaço tão grande e com tantas pessoas circulando, é normal que a segurança seja uma das maiores preocupações dos seus síndicos e moradores. Existem empreendimentos que contam com uma portaria para cada torre, e outros com entradas separadas para fornecedores, funcionários e moradores.

 

O importante aqui é que os condôminos respeitem as regras de segurança e os funcionários sejam devidamente treinados.O mais comum é que o empreendimento conte com equipes de segurança, atuando dentro do condomínio. Por isso, contratar uma empresa que ofereça treinamento constante dos seus funcionários é fundamental.

Leave Comments

×
Olá 👋Precisa de ajuda?